Seguidores

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Ilha

 

David Mourão-Ferreira
Deitadas és uma ilha. E raramente
surgem ilhas no mar tão alongadas
com tão prometedoras enseadas
um só bosque no meio florescente

promontórios a pique e de repente
na luz de duas gémeas madrugadas
o fulgor das colinas acordadas
o pasmo da planície adolescente

Deitas és uma ilha. Que percorro
descobrindo-lhe as zonas mais sombrias
Mas nem sabes se grito por socorro

ou se te mostro só que me inebrias
Amiga amor amante amada eu morro
da vida que me dás todos os dias.

 
David Mourão Ferreira
Pintura - Arthur Brav.

9 comentários:

✿ chica disse...

Lindíssimo e andavas sumida!!Que bom te ver novamente! beijos,chica

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
Túlia...
Tudo bem?
verdadeiramente é um Poeta dos sentidos, erótica, sensual, elegante. Percebi , também, a quase ausência de adjetivos...muito bom! Não o conhecia muito bem!Parabéns pela escolha
Obrigado!
ótima quinta feira!
Beijos

Anne Lieri disse...

Tulia,que maravilha de soneto de amor!Grande poeta!bjs e meu carinho,

SOL da Esteva disse...

Um magnífico Soneto de Mourão Ferreira. Menos não seria de esperar. Metáfora de humano Amor.


Beijos


SOL

Malu disse...

Chegar por aqui é sempre uma riqueza. Gosto muito deste espaço que esbanja conteúdo de qualidade! Abraços e lindo dia!!!

Leninha disse...

Minha querida,
Que maravilha de poema!E eu que não conhecia o poeta te agradeço por partilhares e o apresentares a mim.

Obrigada pela visita e pelo carinhoso comentário, Túlia querida.Gosto de te ver lá.
Bjssss,
Leninha

✿ chica disse...

TÚlia, voltei! Tua interação tá no lugar! beijos,obrigadão! chica

Dalva Rodrigues disse...

Lindo e sensual poema, Tulia!
obrigada pela visita em meu blog...Pinceladas...

Beijos!

Expedito Gonçalves Dias disse...

Túlia que belo texto escolhido. E que ilha paradisíaca...
Abraços!