Seguidores

segunda-feira, 11 de março de 2013

E por vezes




E por vezes as noites duram meses    
E por vezes os meses oceanos
E por vezes os braços que apertamos
nunca mais são os mesmos E por vezes

encontramos de nós em poucos meses
o que a noite nos fez em muitos anos
E por vezes fingimos que lembramos
E por vezes lembramos que por vezes

ao tomarmos o gosto aos oceanos
só o sarro das noites não dos meses
lá no fundo dos copos encontramos

E por vezes sorrimos ou choramos
E por vezes por vezes ah por vezes
num segundo se evolam tantos anos

   David Mourão Ferreira


12 comentários:

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Túlia
O poeta consegue descrever, com galardão, como a vida é efêmera...
Parabéns aos dois!!!
Bjm de paz e bem

✿ chica disse...

Lindo e verdadeiro ...Por vezes voa mesmo.... beijos,chica, linda semana!

LUZ disse...

Boa noite, querida Túlia!

Obrigada pela tua visita e comentário.

E bom encontrarmos palavras a condizer com música sensual e agradável aos sentidos.

Conheço e gosto muito deste poema de David Mourão Ferreira, porque por vezes, tanta coisa acontece num breve segundo, que dá mesmo a volta ao nosso mundo.

Boa semna.
Beijos da Luz.

Luma Rosa disse...

Por vezes o que era eterno se dilui no horizonte e pensamos porque não sincronizamos os nossos relógios.
Por vezes nada é igual ao que foi no instante anterior.
Por vezes devemos viver o aqui e agora, por que o depois pode não existir!
Beijus,

Smareis disse...

Olá Túlia,

Obrigada pela presença, fiquei muito feliz com suas palavras. Estou ausente do blog por mais uns dias devido alguns problemas pessoais e alguns compromissos. Breve estarei atualizando.Fizeste uma ótima escolha, o poeta é muito bom, conheço alguns poema dele. "E por vezes" na nossa vida acontece muito rápido tantas coisas.
Deixo um grande abraço!

ELAINE disse...

Querida amiga! Quanto tempo!... Como estás? Muito obrigada pelo carinho! Parabéns pelo belo post! Perdão pela ausência.... Estive afastada do blog por motivos/problemas pessoais(falecimento de minha mãe) e estou retornando esta semana.... Tem post novo!
Uma abençoada semana!
Abraço carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

Malu Silva disse...

E por vezes o tempo nos arrasta por horas infindas...
Um grande abraço e meu carinho, sempre!!!

Helena Chiarello disse...

Coisa linda!
Sempre comparo quem escreve um soneto a um alpinista, que escolhe o caminho mais difícil para chegar ao topo...
"E por vezes" é lindo!
Obrigada pelo carinho da visita, Túlia!
Beijo grande!

A.S. disse...

David Mourão-Ferreira! Incontornável este delicioso poema!

Beijos,
AL

Gracita disse...

Oi Túlia!
A palavra para descrever este poema é "SOBERBO". Versos fortes e exuberantes. Hoje vim te fazer um pedido. Estou participando da gincana no blog ô Trocyn Bão. Estou concorrendo com o poema “Mulher... obra perfeita”. Gostaria muito de contar com teu voto. Acesse o link http://www.riosul2012.com/2013/03/sou-mulher-gracita.html. A enquete para votação fica na lateral esquerda do blog. Click no nome “gracita” e depois em votar para confirmar. Se for possível deixe um comentário lá para que possa voltar para agradecer. Estamos na reta final e conto com teu apoio e carinho.
Beijinhos no coração
Gracita

ᄊム尺goん disse...

..."e por vezes fingimos
que lembramos....


lindo!


abç

Artes e escritas disse...

Espero que gostes do laço, presente, selo e desafio que te trago como lembrança, no www.arteseescritas.blogspot.com.br. Um abraço, Yayá.